Impresso

28 de julho de 2017

Suplementos: Albumina

Conheça tudo sobre a proteína encontrada na clara do ovo

Suplementos: Albumina

A albumina possui uma forte influência na atividade de neurotransmissores específicos para os processos de hipertrofia muscular (ganho de massa magra), pois ela contém cerca de 10% a 20% do aminoácido essencial leucina responsável pela ação anab

Você certamente já ouviu falar sobre a albumina em algum momento da vida, é só recordar as aulas de biologia da época da escola. Ela é a principal proteína do plasma sanguíneo, sendo sintetizada no fígado, pelos hepatócitos. Desempenha funções no metabolismo humano como o transporte de nutrientes pela corrente sanguínea, promove a manutenção adequada do equilíbrio osmótico da água entre os tecidos e sangue, e combate a ação dos radicais livres, que são aquelas estruturas que aceleram o processo de envelhecimento devido à oxidação celular.

Trata-se de uma proteína que possui diversas fontes, sendo que a mais conhecida a de origem animal (clara de ovo), seguida da vegetal (leucosina do trigo e a legumina da ervilha), albumina humana (soroalbumina presente no plasma sanguíneo) ou albumina sintética (clara de ovo em pó desidratada para uso na suplementação de esportistas e atletas). Ela se liga a compostos tóxicos e metais pesados, diminuindo os seus potenciais riscos à nossa saúde melhorando a sua eliminação pelo nosso sistema excretor.

A albumina possui uma forte influência na atividade de neurotransmissores específicos para os processos de hipertrofia muscular (ganho de massa magra), pois ela contém cerca de 10% a 20% do aminoácido essencial leucina responsável pela ação anabólica no período de repouso após a prática de treinos intensos, sendo que este peptídeo faz parte dos BCAAs.

 “Esta proteína também desempenha o papel de estimular a secreção de insulina e da síntese proteica. Rica em vitaminas do complexo B possui minerais como o fósforo, potássio e ferro. O seu perfil de aminoácidos é muito interessante estando presente na sua composição dentre tantos outros, o ácido aspártico e o ácido glutâmico, necessário para a síntese de L-glutamina (aminoácido que desempenha ação anticabólica no organismo)”, explica o nutricionista Fernando Costa.

Segundo o profissional, numa porção de 30g de albumina sintética sem sabor fabricada em laboratório, têm na sua composição em média cerca de 24g de proteína (aminoácidos essenciais e não essenciais), 350mg de sódio, 0g de carboidratos aproximadamente, ou seja, seria o equivalente a três claras de ovos in natura.

É sabido que com os treinos intensos a necessidade de nutrientes consumidos na dieta aumenta vertiginosamente se fazendo necessário adotar um maior aporte proteico para não apresentarmos deficiências de nutrientes que vão reduzir o nosso desempenho físico.

A matemática para a hipertrofia é simples: basta ter o equilíbrio entre a quantidade de proteínas ingeridas na dieta e/ou suplementação e a quantidade que gastamos através da atividade física e atividades cotidianas.

Logo, para que ocorra a síntese proteica (aumento de massa muscular), é necessário ter um saldo positivo de aminoácidos circulantes no plasma sanguíneo (balanço de nitrogênio positivo). Estes aminoácidos são obtidos através da ingestão de alimentos ricos em proteínas ou através de complementos sintéticos fabricados em laboratório como a clara de ovo em pó desidratada, a albumina.

 

ALBUMINA COMO SUPLEMENTO

Segundo a fabricante Maxxiovos, para obter a albumina como suplemento, basta separar a clara do ovo da gema através de uma máquina automática, sem contato manual. Então, a clara é filtrada para retirada da membrana e da chalaza (partícula branca que fica entre a gema e clara), o que é muito importante para qualidade sensorial final do produto, visto que ambas as partes são responsáveis pelo cheiro característico de ovo.

Em seguida, a clara é pasteurizada para eliminação de bactérias patogênicas, somente após isto, ela segue para o processo de secagem e se transforma em pó, pronta para ser envasada na sua embalagem final.

Na forma de suplemento, a clara de ovo pasteurizada desidratada é obtida através da separação da clara e remoção da casca de ovo fresco de galinha, filtrada, resfriada, padronizada, pasteurizada e desidratada.

A albumina pode ser encontrada em sacos de 20kg, pacotes de 1kg e também em pacotes de 500g sem sabor e já saborizada. Na forma saborizada, basta adicionar água e misturar para ter um shake pronto para beber, já na forma sem sabor, o cliente pode misturar com água e frutas para ter um shake de frutas, ou fazer uma receita de omelete de albumina adicionando água e condimentos para cozinhar.

A albumina é utilizada para reparação muscular, reposição proteica, diminuição dos sintomas pós-treino, aumento de saciedade, etc. Ela pode ser consumida pela maioria das pessoas saudáveis, visando aumentar a força muscular e a recuperação após exercícios físicos, ela também é indicada em casos específicos de portadores de doenças crônicas. Já gestantes, lactantes e pessoas com alergia a ovos não devem consumi-la.

Num contexto geral, seria de esperar uma dosagem entre uma e duas colheres (sopa) do suplemento para o dia-a-dia, consulte um nutricionista.

 

ANOTE AS DICAS, BENEFÍCIOS E VANTAGENS NO CONSUMO

A albumina pode ser sim uma excelente alternativa para aqueles que não estão dispostos a gastar um valor maior com os suplementos à base de whey protein ou caseína, visto que a proteína da clara do ovo é bem mais barata, além de ser de ótima qualidade tendo o PDCAA’s com índice 1,0.

“Obviamente, quando for comprar a sua proteína do ovo, não basta apenas fazer pesquisas de preço! É necessário também, aprender a ler o rótulo do produto e observar se o mesmo atende as seguintes especificações que devem estar constantes na embalagem”, explica o nutricionista Fernando Costa, e complementa:

Fique atento à concentração mínima de 80% de albumina presente na composição do produto (geralmente esta informação não consta na maioria das embalagens, mas o fabricante do produto pode fornecer tal informação através do SAC);

Prefira sempre a versão sem sabor (ou sabor neutro), pois do contrário devido à adição de saborizantes e/ou outros aditivos químicos certamente vai influenciar na quantidade de carboidratos do produto por dose, pois o ideal é que a albumina seja zero carboidrato, preferencialmente;

A taxa de sódio do produto não deve ser superior a 500mg para uma porção de 30g. O ideal é que o produto tenha o mínimo possível de sódio na sua composição;

Os ingredientes constantes na embalagem com sabor neutro ou sem sabor devem ser somente à base de clara de ovo desidratada, de forma que se houver outro elemento além desse na composição do produto com certeza vai torná-lo mais calórico, devido o aumento do carboidrato e/ou sódio;

Trata-se de um suplemento com um custo relativamente muito barato, o que o torna bastante acessível para aquisição por grande parte da população brasileira, sendo, portanto, uma excelente opção frente às proteínas mais caras como caseína;

Aumenta a saciedade, sendo útil o uso em dietas de definição e/ou ganho de massa muscular atendendo perfeitamente as duas situações variando apenas a dose e o horário adequado para o consumo para cada indivíduo;

Rica em vitaminas e minerais que dão mais energia regulando o metabolismo durante o treinamento intenso. Ex: ferro, fósforo, vitaminas do complexo B e potássio;

Diminuição dos sintomas de “Over Training” ou ação catabólica no pós-treino por falta de nutrientes específicos (só para reforçar que o uso da suplementação com albumina no pós-treino deve ser feita somente se o indivíduo não tem condições financeiras para usar a whey protein, pois este é o suplemento mais indicado para este horário por ter uma digestão e absorção mais rápida);

Muito usada no tratamento para portadores de doenças crônicas, porque melhora a coagulação evitando sangramentos, eventos hemorrágicos graves e melhorando a cicatrização do sangue tendo em vista que o plasma sanguíneo é constituído desta proteína (soroalbumina).

 

COMPARANDO OS SUPLEMENTOS

A albumina apresenta PDCAAS igual a 1,0 e dessa forma, é considerada como uma proteína de Alto Valor Biológico, pois apresenta todos os aminoácidos essenciais e não essenciais com excelente digestibilidade e aproveitamento (absorção). Outras proteínas que também apresentam PDCAAS igual a 1,0 são a caseína e a whey protein.

 

QUANDO CONSUMIR

Os suplementos de proteína que quebram mais lentamente, (efeito Time Release ou Gradual Release) são perfeitos para cumprir esta tarefa e é justamente onde a albumina se encaixa muito bem, pois tem um período médio para digerir e liberar os aminoácidos para a construção muscular.

 

Fontes consultadas:

Fernando Costa: Nutricionista

Maxxiovos e Fama Ovos: Empresas fabricantes da albumina como suplemento

Fonte: REVISTA SUPLEMENTAÇÃO - ANO 9 - EDIÇÃO Nº45

Imprimir Enviar por email
  • Banner
  • Banner
  • Banner